Estrangeiros poderão ficar mais três anos no Mais Médicos | Odorico Monteiro
2 de maio de 2016

Estrangeiros poderão ficar mais três anos no Mais Médicos

A presidenta Dilma Rousseff assinou Medida Provisória que prorroga a atuação de médicos sem diplomas revalidados no Brasil por três anos. A iniciativa permite a continuidade do Programa Mais Médicos, que é um projeto com ações a curto, médio e longo prazo.

São sete mil médicos graduados fora do Brasil que encerrariam sua atuação em 2016 e continuarão fazendo o seu trabalho de assistência à população na Atenção Básica.

O Programa Mais Médicos foi lançado em 2013 com ampla participação do deputado Odorico Monteiro, um de seus idealizadores. Na época, Odorico era secretário de Gestão Estratégica e Participativa e coordenou a implantação do Programa no Ceará.

Hoje, mais de 90% dos municípios cearenses têm sua equipe da saúde da família completa, com um médico trabalhando diretamente no local, pertinho da população.”Faz toda a diferença o trabalho dos médicos na Atenção Básica, com medidas de promoção e prevenção. É aí que 80% dos casos acontecem e podem ser resolvidos, evitando o encaminhamento para hospitais”.

Segundo a presidenta Dilma Rousseff “é importante para a Atenção Básica garantir a continuidade do vínculo e do cuidado”.

Atualmente, o Mais Médicos conta com 18.240 profissionais atuando em 4.058 municípios e 34 Distritos Sanitários Indígenas (DSEIs), levando assistência a 63 milhões de pessoas.

Somando com os residentes em Medicina da Família e Comunidade esse número chega a 65 milhões.

Lembrando que, segundo o Ministério da Saúde, no Ceará, mais de 90% dos residentes em Medicina da Família e Comunidade se inscreveram para a especialização em Preceptoria, o que fortalece a área.

A MP foi proposta ao Governo federal pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP), pela Associação Brasileira de Municípios (ABM) e pelo Conselho Nacional de Saúde (CNS).

Comentários